segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Se a moça do café não demorasse tanto
Pra me dar o troco
Se eu não tivesse discutido na calçada
Com aquele cara louco
E ó que eu nem sou de rolo

Se eu não tivesse atravessado
Aquela hora no sinal vermelho
Se eu não parasse bem na hora do almoço
Pra cortar o cabelo
E ó que eu nem sou vaidoso

Eu não teria te encontrado
Eu não teria me apaixonado
Mas aconteceu
Foi mais forte que eu e você

Aí eu disse
Quer que eu faça um café?
Ou faça minha vida
Se encaixar na sua?
Aqui mesmo na rua
Era pra ser agora
Quando é pra acontecer
Tem dia, lugar e tem hora

Se eu não tivesse atravessado
Aquela hora no sinal vermelho
Se eu não parasse bem na hora do almoço
Pra cortar o cabelo
E ó eu nem sou vaidoso

Eu não teria te encontrado
Eu não teria me apaixonado
Mas aconteceu
Foi mais forte que eu e você

Aí eu disse
Quer que eu faça um café?
Ou faça minha vida
Se encaixar na sua?
Aqui mesmo na rua
Era pra ser agora
Quando é pra acontecer
Tem dia, lugar e tem hora

Eu disse
Quer que eu faça um café?
Ou faça minha vida
Se encaixar na sua?
Aqui mesmo na rua
Era pra ser agora
Quando é pra acontecer
Tem dia, lugar e tem hora...


Luan Santana



"É erótico ver uma mulher que sorri, que chora, que vacila, que fica linda sendo sincera, que fica uma delícia sendo divertida, que deixa qualquer um maluco sendo inteligente. Uma mulher que diz o que pensa, o que sente e o que pretende, sem meias-verdades, sem esconder seus pequenos defeitos – aliás, deveríamos nos orgulhar de nossas falhas, é o que nos torna humanas, e não bonecas de porcelana.”

Marta Medeiros

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

E foi assim
Uma luz brilhou no céu de noite
E fiquei louco a olhar
E foi assim
Pintaram tantas coisas pra mim
Que nem dá pra acreditar

Era como um sonho bom
Um lindo toque a me despertar
Eu devia caminhar livre, ser feliz e amar

E foi assim
Uma deusa feita de amor
Brilhou, sorriu para mim
E me beijou
Deixando um cheiro de jasmim
Para sempre dentro de mim

Era como um sonho bom
Um lindo toque a me despertar
Eu devia caminhar livre, ser feliz e amar
Mil e Uma Noites de Amor
Pepeu Gomes


Eu só quero você
E mais nada...

Não me engana
Vem beleza humana
Fica ao meu lado
Preciso de amor
Outra cena
Somos dois poemas
Apaixonados
Poderemos sonhar...

Eu só quero você
E mais nada...

Vida humana
Tem outra vida humana
Que bom seria
Um dia nós dois
E na cama
Ôh beleza humana!
Sonho ao teu lado
Preciso de amor...

Mil e uma noites de amor
De amor, de amor
Você chegou!
Você chegou!
Mil e uma noites de amor
Você chegou!
Você chegou amor
Chegou amor, chegou amor
Chegou amor, chegou...

Eu só quero você
E mais nada...

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Tudo acaba. É sério, tudo acaba. O seu relacionamento um dia vai acabar, as suas amizades vão acabar, o seu trabalho um dia não vai mais fazer parte da sua vida, o seu intercâmbio vai acabar, até a sua família um dia vai acabar. Absolutamente tudo o que você tem na sua vida hoje, um dia vai acabar.
As pessoas se cansam da gente, a gente se cansa delas, a gente acorda um dia percebendo que não é bem isso que a gente quer, a gente vive decepções, a gente decepciona os outros. As pessoas morrem, se mudam pra longe e não voltam mais, se afastam sem mais nem menos. As pessoas são demitidas. Imprevistos acontecem o tempo todo. A gente muda de gosto, de vontades, a gente muda o tempo inteiro. A vida vive se renovando.
Absolutamente nada é pra sempre. E absolutamente tudo dura exatamente o tempo que tinha que ter durado.
Desculpa ser um pouco dura com você e te falar isso assim, do nada, sem mais nem menos. Mas saber disso antecipadamente vai te poupar muito sofrimento ao longo dos seus anos na terra.
E pode te fazer ver as coisas de uma outra maneira - como aqueles refugiados fazem.
Você pode escolher viver de duas formas a partir desse texto:
Pode decidir ignorar o que você acabou de ler e continuar achando que vai ter tudo e todos pra sempre. É uma escolha sua viver assim, e eu não vou te julgar.
Mas você pode, também, aceitar esse fato e aprender a conviver com isso.
Sabendo que tudo um dia acaba, a gente começa a fazer mais questão de aproveitar o que a gente tem hoje. Então, por favor, dê sempre 100% de você em tudo o que você vive. Não faça as coisas pela metade. Seja um bom parceiro pro seu companheiro, seja um bom amigo, seja bom no seu trabalho, trate bem a sua família, aproveite ao máximo o que você tem hoje.
E, quando algo acabar, não se desespere. Entenda que isso faz parte da vida.
Seja grande o bastante pra absorver todos os ensinamentos dessa fase que passou, e parta para a próxima, cada vez mais enriquecido com as experiências que você teve no passado.
A vida é a arte dos encontros e dos desencontros. As coisas precisam terminar para que outras tenham espaço para começar.
Tudo acaba. Mas tudo também recomeça, e essa é a grandeza da vida.
O fim também pode ser lindo.
Autora: Amanda Areias

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

sábado, 7 de outubro de 2017

É bom quando nossa consciência sofre grandes ferimentos, pois isso a torna mais sensível a cada estímulo. Penso que devemos ler apenas livros que nos ferem, que nos afligem. Se o livro que estamos lendo não nos desperta como um soco no crânio, por que perder tempo lendo-o? Para que ele nos torne felizes, como você diz? Oh Deus, nós seríamos felizes do mesmo modo se esses livros não existissem. Livros que nos fazem felizes poderíamos escrever nós mesmos num piscar de olhos. Precisamos de livros que nos atinjam como a mais dolorosa desventura, que nos assolem profundamente – como a morte de alguém que amávamos mais do que a nós mesmos –, que nos façam sentir que fomos banidos para o ermo, para longe de qualquer presença humana – como um suicídio. Um livro deve ser um machado para o mar congelado que há dentro de nós.

Franz Kafka

Somos perecíveis, apodrecemos com o tempo. Tenho pena - muita pena, friso bem - de gente que já nasceu podre.
(Clarissa Corrêa)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

CARTA DE UM CIDADÃO UNIVERSAL
Hoje eu me lembrei…
Que não sou branco, negro, amarelo ou vermelho.
Eu sou um cidadão do universo, no momento, estagiando como ser humano na Terra.
Hoje eu me lembrei…
Que não sou homem ou mulher, gay, lésbica, transexual, bissexual, nem alto ou baixo.
Eu sou uma consciência oriunda do plano extrafísico, uma centelha vital do Todo que está em tudo!
Hoje eu me lembrei…
Que tenho a cor da Luz, pois vim lá das estrelas.
E sei que o meu tempo aqui na Terra é valioso pra minha evolução.
Hoje eu me lembrei…
Que não há nenhuma religião acima da verdade.
E que o Divino pode se manifestar de formas diferentes.
Hoje eu me lembrei…
Que só se escuta a música das esferas com o coração.
E que nada pode me separar do “Amor Maior Que Governa a Existência”.
Hoje eu me lembrei…
Que espiritualidade não é um lugar, ou grupo ou doutrina.
Na verdade, é um estado de consciência do Ser.
Hoje eu me lembrei…
Que ninguém compra Discernimento ou Amor.
E que não há progresso consciencial verdadeiro se não houver esforço na jornada de cada um.
Hoje eu me lembrei…
Que o dia em que nasci não foi feriado na Terra.
E no dia em que eu partir, também não será!
Hoje eu me lembrei…
Que tudo aquilo que eu penso e sinto se reflete na minha aura.
E que minhas energias me revelam por inteiro (logo, preciso crescer muito, para melhorar a Luz em mim).
Hoje eu me lembrei…
Que não vim de férias para o mundo.
Na verdade, vim para aprender e trabalhar (e também para vencer a mim mesmo nas lides da vida).
Hoje eu me lembrei…
Que não sou o centro do universo e que, sem a Luz, eu não sou nada!
Sem Amor, o meu coração fica seco… e sem a espiritualidade, o meu viver perde o sentido.
Hoje eu me lembrei…
Que ninguém sabe tudo e que conhecimento não é sabedoria.
Todos nós somos professores e alunos uns dos outros (e, acima de tudo, o Mestre de todos, o Grande Arquiteto Do Universo).
Hoje eu me lembrei…
Que não nasço nem morro, só entro e saio dos corpos perecíveis ao longo da evolução.
Hoje eu lembrei que sou mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
Hoje eu lembrei que sem Amor ninguém segue e que, meu mantra é Gratidão!

Wagner Borges

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

La Belle De Jour
Alceu Valença


Ah hei! Ah hei! Ah hei!
Ah! La Belle de Jour!
Ah hei! Ah hei! Ah hei!

Eu lembro da moça bonita
Da praia de Boa Viagem
E a moça no meio da tarde
De um domingo azul
Azul era Belle de Jour
Era a bela da tarde
Seus olhos azuis como a tarde
Na tarde de um domingo azul
La Belle de Jour!

Eu lembro da moça bonita
Da praia de Boa Viagem
E a moça no meio da tarde
De um domingo azul
Azul era Belle de Jour
Era a bela da tarde
Seus olhos azuis como a tarde
Na tarde de um domingo azul
La Belle de Jour!

Belle de Jour!
Oh! Oh!
Belle de Jour!
La Belle de Jour
Era a moça mais linda
De toda a cidade
E foi justamente pra ela
Que eu escrevi o meu primeiro blues

Mas Belle de Jour
No azul viajava
Seus olhos azuis como a tarde
Na tarde de um domingo azul

La Belle de Jour!
La Belle de Jour!

Eu lembro da moça bonita
Da praia de Boa Viagem
E a moça no meio da tarde
De um domingo azul
Azul era a Belle de Jour
Era a bela da tarde
Seus olhos azuis como a tarde
Na tarde de um domingo azul
La Belle de Jour!

Eu lembro da moça bonita
Da praia de Boa Viagem
E a moça no meio da tarde
De um domingo azul
Azul era a Belle de Jour
Era a bela da tarde
Seus olhos azuis como a tarde
Na tarde de um domingo azul
La Belle de Jour!.

Belle de Jour!
Oh! Oh!
Belle de Jour!

La Belle de Jour
Era a moça mais linda
De toda a cidade
E foi justamente pra ela
Que eu escrevi o meu primeiro blues

Mas Belle de Jour
No azul viajava
Seus olhos azuis como a tarde
Na tarde de um domingo azul
La Belle de Jour!
Ah hei! Ah hei! Ah hei!
Ah hei! Ah hei! Ah hei!

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Todas as vezes que destruíram meus sonhos, eu os refiz. Um por um. Costurei todas as partes, colei todos os cacos, pintei todas as lacunas, até que, contente, os vi refeitos.
E quando não foram os meus sonhos, mas eu a ser diminuída. Sangrei minhas dores, chorei minhas feridas, mas cuidei de cada uma delas para, depois de tudo, me ver ainda mais forte.
Pois, não sou de vidro, para me quebrar e morrer no piso da desesperança. Não sou de pano para que me façam de trapo e pano de chão. Não sou de ferro, para virar faca e espeto.
Eu sou de carne. Sou de carne, osso e sentimento. E chorei por dentro todos os gritos que me forçaram os ouvidos. Estremeci pelas acusações grosseiras. Pela falta de amor. Mas não caí, pois não sou castelo de cartas que se desfaz com um sopro, tão pouco um de areia que pode ser estupidamente pisoteado.
Tenho paciência de sobra, mas o tempo me ensinou que é melhor tomar distância de quem não me estima.
Sigo então meu caminho, reconstruindo meus alicerces em outros cantos. Cantos gentis nos quais borboletas não apenas voam, mas dançam.
Não tenho mais medo de buscar no mundo novos caminhos. Não tenho mais medo de me fazer bonita e soltar meu coração, como quem solta um cão encoleirado, em um grande parque repleto de flores lindas e selvagens.
E quando permito que meu coração corra de um lado para o outro, animado e exultante, esqueço das coisas ruins e sigo em frente.
Se me gritam ao longe, como quem grita uma blasfêmia. Faço que não é comigo. Não dou mais bola para quem ofende. Quero distância dos que gostam de ser os donos da verdade. Não quero ser dona de nada, nem de ninguém. Fui despertada de um sonho por um príncipe que saiu para comprar cigarros e não voltou. Os contos de fada não me cabem mais.
Por favor, não me chamem de princesa. Eu cresci. Virei rainha de mim. Não vivo mais nesse reino no qual um rei profano perambula na barriga das pessoas. Não quero ter razão. Quero ter paz para viver tudo que sou.
 
Vanelli Doratioto

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Poema
Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.
(Victor Hugo)

sábado, 19 de agosto de 2017

Para que serve o sábado de quem trabalha a semana inteira? Quantas respostas possíveis…mas nenhuma me dá mais satisfação pessoal do que aquela que eu tenho me dado: sábado serve, entre outras coisas, para cuidar de mim. Fazer as unhas, cuidar do cabelo, planejar uma viajem e depois entregar-se ao prazer da leitura e um bom café. Um dia inteiro para amar-se sem distrações.
Reflito sobre algumas mulheres que se cuidam apenas para seus parceiros e, quando estes não estão por perto, parecem perder a energia da vida; o contato com si mesmas; a capacidade de reverter amor na sua própria direção.
Como se desconhecessem o fato que o olhar-se no espelho e decidir cuidar da pele, perder uns quilos, ousar num novo corte de cabelo para agradar a si e a mais ninguém são ingredientes da alquimia entorpecente de um amor que, quando fortalecido, nunca morre: o amor próprio. Parecem desconhecer que sem este, aquele não existe. Pelo menos não de forma sã.
Reflito sobre a delícia de amar os momentos de solidão sem sentir-se solitário. E ao invés de temê-los, buscá-los como momentos de comunhão com sua individualidade, seus anseios, seus sonhos mais infantis ou ousados.
Penso na beleza de estar em companhia pelo prazer de estar e não pela necessidade ou conveniência. Penso nisso e dou as boas vindas à maturidade emocional que tem enfiado o pé na porta da mulher que sou, não obstante meus ensaios de resistência, afinal, ser menina requer menos responsabilidade e sempre alguém “que cuide de você” de modo que você não precise fazer o trabalho duro…
Reflito e desprezo o medo de ser grande, acolhendo a vulnerabilidade de ser adulto e o fato de que nada é permanente. Reconheço, com o coração na boca, que a beleza da vida está exatamente aí: no seu movimento!
Aos poucos me despeço do desejo de “tranquilidade” permanente e descubro que braquicardia é para covardes. Vou encarar a taquicardia porque é disso que sou feita: movimento, ousadia e emoção.
(Lucy Rocha)

terça-feira, 15 de agosto de 2017

"A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.

A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: "Aprenda com o erro"..

A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!

A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e, portanto, é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.

A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.

A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência...

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.

A religião alimenta o ego.
A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.

A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida. 


Pierre Teilhard 
Não peçam pra uma mulher ser "equilibrada"
Uma mulher não veio a este mundo pra ser "equilibrada"
Uma mulher veio a este mundo pra sentir!
Sua natureza a obriga, no mínimo, uma vez por mês a olhar pra dentro, a questionar seu estado emocional, a avaliar o quanto está sendo influenciada pelos hormônios, pela Lua, pelo posicionamento dos astros, ou por aquela pessoa no trabalho que ela intui que está jogando energias nocivas pra cima dela faz tempo.
Uma mulher tem um pé no visível e outro no invisível.
Mesmo que não aceite, o invisível mexe com ela a todo instante. Seu lado bruxa pode ser negado, mas sempre está presente influenciando suas percepções.
Uma mulher não veio a este mundo pra ser "normal". Quando se obriga a isto, deprime-se, desenvolve síndromes que nada mais são do que sua alma gritando: "Pára de me aprisionar! Pára de desenvolver um papel! Você não está sendo você mesma!".
Uma mulher que não se aprisiona vai amar e sentir raiva um minuto depois.
Vai acolher e dizer adeus quando sentir que este é o caminho.
Vai ser pai e mãe. E, ah, vai rugir quando alguém se aproximar de seus filhos.
Ser "normal" não é pra mulher.
Deuses não são "normais".
Portanto, não peçam pra uma mulher ser "equilibrada". Uma mulher vai ser "equilibrada" somente quando se matar por dentro. Mulher é movimento! Mulher é éter! Quando você pensa que está aqui, ela já está lá, ela já se foi, já se transformou, a alquimia já se fez.
Mulher veio pra desequilibrar, desestabilizar, intuir, duvidar, verbalizar, confrontar...
Ela não pode ser "normal". Ser "normal" vai sufoca-la!
Ela é anormal!
Ela é desencaixada!
Ela tem todo o Universo dentro dela... E dá à luz a todo instante...
Como pode ser "normal"?
Mulheres não são de paz. Mulheres são de totalidade!
Mulheres não se tornam "Mestres". Mulheres assumem a Deusa.
(Nina Zobarzo)

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Se depender de mim nunca ficarei plenamente madura, nem das idéias, nem no estilo, mas sempre verde, incompleta, experimental.

(Gilberto Freyre) 

 

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Comparação é o ladrão da felicidade,.
Não me compare, pois sou singular.

Elisabete coelho

quarta-feira, 26 de julho de 2017

O Tempo Passa? Não Passa
Carlos Drummond de Andrade



O tempo passa ? Não passa

O tempo passa ? Não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

Não há tempo consumido
nem tempo a economizar.
O tempo é todo vestido
de amor e tempo de amar.

O meu tempo e o teu, amada,
transcendem qualquer medida.
Além do amor, não há nada,
amar é o sumo da vida.

São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer a toda hora.

E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama escutou
o apelo da eternidade.

 

sexta-feira, 21 de julho de 2017


“Cães não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o suficiente. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Entregue o seu coração e ele dará o dele. De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos fazem sentir extraordinários?”
(John Grogan)
“Cães não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o suficiente. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Entregue o seu coração e ele dará o dele. De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos fazem sentir extraordinários?” (John Grogan)Fonte: CachorroGato @ http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/frases-cachorros/
“Cães não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o suficiente. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Entregue o seu coração e ele dará o dele. De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos fazem sentir extraordinários?” (John Grogan)Fonte: CachorroGato @ http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/frases-cachorros/

quinta-feira, 20 de julho de 2017

 AMOR

"Tudo que nosso coração conquista ou o que por ele é conquistado, disso ele se torna para sempre prisioneiro. Não há jamais como fugir-se daquilo ou de quem se amou, mesmo que agora se o odeie."
"Mais fortes que o desejo de esquecer são as transformações físicas que se abatem sobre quem terminou um grande amor, coração batendo a mil, adrenalina, borboletas no estômago."
"Quem não soube amar, quem deixou escapar a magnífica oportunidade de amar para sempre e cada vez mais, tem que, como eu, ser condenado à solidão."
"Em realidade, a vida não é mais que a busca da felicidade. E, trágica ou sublimemente, o homem só se faz feliz pelo amor." 
"A única forma de ser feliz é amar."
"O coração não sente ciúme. O coração só ama. Quem sente ciúme é o cérebro. Por isso se diz que o ciúme é coisa da cabeça da gente."

Francisco Paulo Sant'Anna.
 

segunda-feira, 17 de julho de 2017


AS PESSOAS MAIS CARAS SÃO AQUELAS COM QUEM A GENTE PODE TOMAR O VINHO MAIS BARATO

São elas, sim. Aquelas que não vão nos julgar pelo dinheiro que temos no bolso, na conta, na herança da família. As pessoas que nos são mais caras não dão a mínima se tudo o que temos é barato e comprado a prestação. Não ligam se o nosso carro não tem ar condicionado e faz barulho quando abre o vidro. Não reclamam se o vidro emperra. Não ficam tristes de ganhar no aniversário nada mais que uma mensagem de texto, um telefonema ou uma bobagem da loja de um e noventa e nove. Basta que seja sincero.
De todas as pessoas que encontramos na vida, as mais valiosas são as que chegam antes do dinheiro e as que ficam depois que ele acaba.
Não, isto não é um elogio à pobreza, não. É só uma celebração de toda gente leal que resta no planeta. Porque amigo é amigo com dinheiro ou na miséria. Pode até desistir de uma amizade. Acontece. Quase todo mundo vai embora quando é traído, enganado, maltratado, preterido. Afinal, ser amigo não é igual a ser trouxa ou aceitar tudo. Agora, nenhuma pessoa decente abandona seu amigo só porque a grana acabou.
Não, eu não estou dizendo que todo “pobre” é legal e todo “rico” é canalha. Estou afirmando que gente boa de verdade vive para além das limitações de orçamento. Não se aproxima e nem foge de alguém tão somente pela mera semelhança ou diferença financeira. Gente boa de verdade não expulsa de seu clube um companheiro na falência nem se achega a um desconhecido apenas por lhe saber endinheirado.
Não, não é mau frequentar lugares caros, pagar mais por seus gostos, viajar o mundo, viver em um bom bairro. Se o dinheiro é seu e foi ganho honestamente, o que há de errado? Nada! Assim como nada há de impróprio em viver com poucos recursos por necessidade, pagar menos para morar, comer, vestir. O sujeito que vende o almoço para comprar a janta não é melhor nem pior que o esbanjador e vice-versa. São só pessoas em posições diferentes, vivendo realidades diversas.
Pessoas não têm preço. Porque preço é próprio de coisas e objetos. Pessoas têm valor. Umas mais, outras menos. E eu tenho a impressão de que o valor da gente não se mede pelo preço que a gente paga nas coisas.


André J. Gomes 

Fizeste que eu confessasse os pavores que tenho. Mas vou te dizer também o que não me apavora. Não tenho medo de estar sozinho, de ser desdenhado por quem quer que seja, nem de deixar seja lá o que for que eu tenha que deixar. E não tenho medo, tampouco, de cometer um erro, um erro que dure toda a vida e talvez tanto quanto a própria eternidade mesma.
James Joyce 

"Taí uma oportunidade que a vida nos dá, todos os dias.
Puxar, do mais profundo da alma, o fio que costura pedacinhos de nós, tingidos de ganhos e perdas, recortados do jeito que deu, do jeito que dá.

É assim, tecendo a trama original da existência, que não nos oferece qualquer rascunho ou molde, que nos tornamos únicos, que somos indivíduos, que não nos repetiremos.
Tenha orgulho de ser quem é, assim original, assim irrepetível.
Eu tenho."
- Vera Leon -



"Em si a vida é neutra. Nós a fazemos bela, nós a fazemos feia.
A vida é a energia que trazemos a ela.."


Ocho 
 

sexta-feira, 7 de julho de 2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017


A única coisa que está em seu caminho para a perfeição é você mesma.

(Cisne negro)




 Sobre Deus!

Me fez enxergar flores onde os meus olhos cansados
Viam apenas dores.
Sou grata.

(Laureane Antunes)

Ás vezes a gente precisa perdoar a si próprio, ter compaixão com nós mesmos.
A gente também precisa do nosso próprio colo, daquele conforto e apoio que vem de dentro. 
Do contrário, seremos mesmo o nosso maior (e talvez único) inimigo.
(Beatriz Zanzini)


Todos nós, em algum momento não acreditamos no amor, até rimos daqueles que vivem essa experiência, pois não entendemos e tudo aquilo que não entendemos ironizamos.
Até chegar o dia em que você vai ter o privilegio de viver o amor! ( Vai depender do teu merecimento.)
Não importa o tempo do relacionamento o melhor da vida é viver e deixar viver.

(Elisabete Coelho)




quarta-feira, 7 de junho de 2017


"Há muitas pessoas que ainda não nasceram. Todos parecem estar aqui, andam - mas, na verdade, ainda não nasceram, porque estão por trás de uma parede de vidro, estão no útero. Eles estão no mundo apenas em liberdade condicional e em breve serão devolvidos ao pleroma onde começaram originalmente. Eles não formaram uma conexão com este mundo; Eles estão suspensos no ar; Eles são neuróticos, vivendo o provisório da vida."

(Carl Jung, Seminário Kundalini, Pág. 28)

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Me prenda e você me perdeu
Me solte e eu sou todo seu

Caetano Veloso
 
Eu não espero pelo dia em que todos os homens concordem
Apenas sei de diversas harmonias bonitas possíveis sem juízo final.
Caetano Veloso 
TODO DIA É O MESMO DIA,
A VIDA É TÃO TACANHA
NADA NOVO SOB O SOL
TEM QUE SE ESCONDER NO ESCURO
QUEM NA LUZ SE BANHA
POR DEBAIXO DO LENÇOL

NESSA TERRA A DOR É GRANDE
E A AMBIÇÃO PEQUENA
CARNAVAL E FUTEBOL
QUEM NÃO FINGE,
QUEM NÃO MENTE,
QUEM MAIS GOZA E PENA
É QUE SERVE DE FAROL

EXISTE ALGUÉM EM NÓS
EM MUITOS DENTRE NÓS
ESSE ALGUÉM
QUE BRILHA MAIS DO QUE
MILHÕES DE SÓIS
E QUE A ESCURIDÃO
CONHECE TAMBÉM

EXISTE ALGUÉM AQUI
FUNDO NO FUNDO DE VOCÊ,
DE MIM
QUE GRITA PARA QUEM QUISER OUVIR
QUANDO CANTA ASSIM:

TODA NOITE É A MESMA NOITE,
A VIDA É TÃO ESTREITA
NADA DE NOVO AO LUAR
TODO MUNDO QUER SABER
COM QUEM VOCÊ SE DEITA
NADA PODE PROSPERAR
É DOMINGO, É FEVEREIRO,
É SETE DE SETEMBRO,
FUTEBOL E CARNAVAL
NADA MUDA, É TUDO ESCURO
ATÉ ONDE EU ME LEMBRO
UMA DOR QUE É SEMPRE IGUAL.

EXISTE ALGUÉM EM NÓS
EM MUITOS DENTRE NÓS
ESSE ALGUÉM
QUE BRILHA MAIS DO QUE
MILHÕES DE SÓIS
E QUE A ESCURIDÃO
CONHECE TAMBÉM

EXISTE ALGUÉM AQUI
FUNDO NO FUNDO DE VOCÊ,
DE MIM
QUE GRITA PARA QUEM QUISER OUVIR
QUANDO CANTA ASSIM:

ETA,
ETA, ETA, ETA,
É A LUA, É O SOL É A LUZ DE TIETA,
ETA, ETA!

ETA,
ETA, ETA, ETA,
É A LUA, É O SOL É A LUZ DE TIETA,
ETA, ETA!

(CAETANO VELOSO) 
 

domingo, 28 de maio de 2017

A maquiagem não disfarça o caráter de alguém.
Dependendo da pessoa, ela pode realçar a beleza ou não resolver nada.


(Elisabete Coelho)

           Ciclos

Dormir, acordar e um belo dia morrer. 

(Elisabete Coelho)





sexta-feira, 5 de maio de 2017

Eu quando olho nos olhos
Sei quando uma pessoa está por dentro
Ou está por fora
Quem está fora 
Não segura um olhar que demora

Paulo Leminski

 

terça-feira, 2 de maio de 2017

Divina Comédia Humana
Belchior


Estava mais angustiado que um goleiro na hora do gol
Quando você entrou em mim como um Sol no quintal
Aí um analista amigo meu disse que desse jeito
Não vou ser feliz direito
Porque o amor é uma coisa mais profunda que um encontro casual
Aí um analista amigo meu disse que desse jeito
Não vou viver satisfeito
Porque o amor é uma coisa mais profunda que um transa sensual
Deixando a profundidade de lado
Eu quero é ficar colado à pele dela noite e dia
Fazendo tudo de novo e dizendo sim à paixão morando na filosofia
Eu quero gozar no seu céu, pode ser no seu inferno
Viver a divina comédia humana onde nada é eterno
Ora direis, ouvir estrelas, certo perdeste o senso
Eu vos direi no entanto:
Enquanto houver espaço, corpo e tempo e algum modo de dizer não
Eu canto
Saia do meu caminho, eu prefiro andar sozinho
Deixem que eu decido a minha vida.
Não preciso que me digam, de que lado nasce o sol
Porque bate lá o meu coração.

Sonho e escrevo em letras grandes de novo
pelos muros do país.
João, o tempo, andou mexendo com a gente sim.
John, eu não esqueço, a felicidade é uma arma quente
Queeeeeente, queeeeeente....

Saia do meu caminho, eu prefiro andar sozinho
Deixem que eu decido a minha vida.
Não preciso que me digam, de que lado nasce o sol
Porque bate lá o meu coração.

Sob a luz do teu cigarro na cama,
Teu rosto rouge, teu batom me diz
João, o tempo andou mexendo com a gente sim
John, eu nao esqueço(oh no, oh no), a felicidade é uma arma quente,
Queeeeeente, queeeeente.....


(Belchior) 



quarta-feira, 26 de abril de 2017

Quem Me Leva Os Meus Fantasmas
Maria Bethânia
exibições
63.376

Aquele era o tempo
Em que as mãos se fechavam
E nas noites brilhantes as palavras voavam
E eu via que o céu me nascia dos dedos
E a ursa maior eram ferros acesos
Marinheiros perdidos em portos distantes
Em bares escondidos
Em sonhos gigantes
E a cidade vazia
Da cor do asfalto
E alguém me pedia que cantasse mais alto

Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
Quem me diz onde é a estrada?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
E me diz onde e´ a estrada

Aquele era o tempo
Em que as sombras se abriam
Em que homens negavam
O que outros erguiam
E eu bebia da vida em goles pequenos
Tropeçava no riso, abraçava venenos
De costas voltadas não se vê o futuro
Nem o rumo da bala
Nem a falha no muro
E alguém me gritava
Com voz de profeta
Que o caminho se faz
Entre o alvo e a seta

Quem leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
Quem me diz onde é a estrada?
Quem leva os meus fantasmas?
Quem leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
E me diz onde e a estrada

De que serve ter o mapa
Se o fim está traçado
De que serve a terra à vista
Se o barco está parado
De que serve ter a chave
Se a porta está aberta
De que servem as palavras
Se a casa está deserta?

Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
Quem me diz onde é a estrada?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
E me diz onde e a estrada
Não mexe comigo, que eu não ando só.
 
Eu não ando só. 
 
Não mexe, não.
 
Eu tenho zumbi dos palmares, tenho besouro (lenda da capoeira), o chefe dos tupis.
 
sou tupinambá.
 
tenho os erês, caboclo-boiadeiro, mãos-de-cura, morubixabas, cocares, arco-íris, zarabatanas, curare, flechas & altares.
 
tenho a velocidade da luz, o escuro da mata escura, o breu, o silêncio, a espera.
 
(o tempo sempre a meu favor.)
 
todos os pajés em minha companhia.
 
o menino deus brinca & dorme nos meus sonhos, o poeta (português) me contou.
 
não misturo. não me dobro.
 
rainha do mar anda de mãos dadas comigo. me ensina o baile das ondas & canta canta canta para mim.
 
é do ouro de oxum que é feita a armadura que guarda o meu corpo, garante meu sangue, minha garganta. o veneno do mal não acha passagem.
 
me sumo no vento. cavalgo no raio de iansã. giro o mundo. viro, reviro. vôo entre as estrelas.
 
vou além. me recolho no esplendor das nebulosas, descanso nos vales, montanhas, durmo na forja de ogum guerreiro.
 
rezo com as três marias no céu.
 
mergulho no calor da lava dos vulcões: corpo vivo de xangô.
 
não ando no breu nem ando na treva.
 
medo não me alcança.
 
no deserto (sozinho, apenas comigo mesmo) me acho.
 
faço cobra morder o rabo. faço escorpião virar pirilampo. 
 
fulminar aquele que é injusto, aquele que maltrata, aquele que transforma a vida nas mazelas a que assistimos no dia-a-dia: 
 
tu, pessoa nefasta! 
 
(eu não provo do seu fel, eu não piso o seu chão, e para onde você for, pessoa nefasta, não leva meu nome, não.)
 
onde vai, “valente”?…
 
você, pessoa nefasta, secou. seus olhos insones secaram. seus olhos não vêem brotar a relva que cresce livre & verde, longe da sua cegueira. seus ouvidos se fecharam a qualquer som. o próprio umbigo é a única coisa que interessa. 
 
tu, pessoa nefasta, estás tão mirrada, que nem o diabo te ambiciona: não tens alma. tu, pessoa nefasta, pessoa que corrompe a vida, pessoa que coloca na boca dos seus semelhantes o gosto de terra & sangue, és o oco do oco do oco do “sem fim” do mundo. um nada.
 
(o que é teu, pessoa nefasta, já está guardado. não sou eu quem vou te dar. é a vida & sua reviravolta ante tantos maus tratos propagados por ti. trata-se da lei da ação & re-ação.)
 
eu posso engolir você, pessoa nefasta, só para cuspir depois.
 
minha fome é matéria que você não alcança: desde o leite do peito de minha mãe, mulher sempre linda & benvinda, até o sem fim dos versos versos versos que brotam no poeta, versos versos versos que brotam em toda poesia.
 
se choro, e quando choro & minha lágrima cai, é para regar o capim que alimenta a vida. chorando, eu refaço as nascentes que você, pessoa nefasta, secou.
 
se desejo, o meu desejo faz subir marés de sal & sortilégio.
 
vivo de cara para o vento. na chuva. e quero me molhar.
 
sou como a haste fina: qualquer brisa verga, mas nenhuma espada corta.
 
não mexe comigo.
 
não mexe comigo, que eu não ando só.
 
eu não ando só. 
 
não mexe, não.
____________________________________________________________
 


quarta-feira, 19 de abril de 2017

Não participo das confusões alheias, sou filtro não esponja.

(Elisabete Coelho)

 

terça-feira, 18 de abril de 2017

O interior das famílias é muitas vezes perturbado por desconfianças, ciúmes e antipatias, e enganam-nos as aparências de satisfação, calma e cordialidade, fazendo-nos supor uma paz que não existe; poucas há que ganham em ser aprofundadas.


Jean de la Bruyere
Espero que você faça o melhor. E eu espero que você veja coisas que assustem você. Eu espero que você sinta coisas que você nunca sentiu antes. Eu espero que você encontre pessoas com um ponto de vista diferente do seu. Eu espero que você viva uma vida que você se orgulhe.
E se você achar que você não é feliz, eu espero que você tenha a força para recomeçar.

(Benjamin Button)
O Curioso Caso de Benjamin Button 

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Ouvir verdadeiramente alguém resulta numa outra satisfação especial. É como ouvir a música das estrelas, pois por trás da mensagem imediata de uma pessoa, qualquer que seja essa mensagem, há o universal.

Carl Rogers
Na verdade não é de forma nenhuma possível dar sentido, e menos ainda pode o terapeuta dar um sentido à vida do paciente ou entregar ao paciente esse sentido. Pelo contrário, o sentido precisa ser encontrado, e ele só pode ser encontrado pela própria pessoa.

Viktor Frankl

Cada um de nós tem uma natureza interna essencial, biologicamente alicerçada, a qual é, em cerca medida, ’’natural”, intrínseca, dada e, num certo sentido limitado, invariável ou pela menos, invariante.

Abraham Maslow

sábado, 8 de abril de 2017

O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.
Fernando Pessoa

 

sexta-feira, 24 de março de 2017

Estupro é um dos crimes mais terríveis da Terra. O problema dos grupos que lidam com o estupro é que eles tentam ensinar às mulheres como se defender. Enquanto que o que precisa ser feito é ensinar aos homens a não estuprar.

Kurt Cobain