segunda-feira, 16 de outubro de 2017

E foi assim
Uma luz brilhou no céu de noite
E fiquei louco a olhar
E foi assim
Pintaram tantas coisas pra mim
Que nem dá pra acreditar

Era como um sonho bom
Um lindo toque a me despertar
Eu devia caminhar livre, ser feliz e amar

E foi assim
Uma deusa feita de amor
Brilhou, sorriu para mim
E me beijou
Deixando um cheiro de jasmim
Para sempre dentro de mim

Era como um sonho bom
Um lindo toque a me despertar
Eu devia caminhar livre, ser feliz e amar
Mil e Uma Noites de Amor
Pepeu Gomes


Eu só quero você
E mais nada...

Não me engana
Vem beleza humana
Fica ao meu lado
Preciso de amor
Outra cena
Somos dois poemas
Apaixonados
Poderemos sonhar...

Eu só quero você
E mais nada...

Vida humana
Tem outra vida humana
Que bom seria
Um dia nós dois
E na cama
Ôh beleza humana!
Sonho ao teu lado
Preciso de amor...

Mil e uma noites de amor
De amor, de amor
Você chegou!
Você chegou!
Mil e uma noites de amor
Você chegou!
Você chegou amor
Chegou amor, chegou amor
Chegou amor, chegou...

Eu só quero você
E mais nada...

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Tudo acaba. É sério, tudo acaba. O seu relacionamento um dia vai acabar, as suas amizades vão acabar, o seu trabalho um dia não vai mais fazer parte da sua vida, o seu intercâmbio vai acabar, até a sua família um dia vai acabar. Absolutamente tudo o que você tem na sua vida hoje, um dia vai acabar.
As pessoas se cansam da gente, a gente se cansa delas, a gente acorda um dia percebendo que não é bem isso que a gente quer, a gente vive decepções, a gente decepciona os outros. As pessoas morrem, se mudam pra longe e não voltam mais, se afastam sem mais nem menos. As pessoas são demitidas. Imprevistos acontecem o tempo todo. A gente muda de gosto, de vontades, a gente muda o tempo inteiro. A vida vive se renovando.
Absolutamente nada é pra sempre. E absolutamente tudo dura exatamente o tempo que tinha que ter durado.
Desculpa ser um pouco dura com você e te falar isso assim, do nada, sem mais nem menos. Mas saber disso antecipadamente vai te poupar muito sofrimento ao longo dos seus anos na terra.
E pode te fazer ver as coisas de uma outra maneira - como aqueles refugiados fazem.
Você pode escolher viver de duas formas a partir desse texto:
Pode decidir ignorar o que você acabou de ler e continuar achando que vai ter tudo e todos pra sempre. É uma escolha sua viver assim, e eu não vou te julgar.
Mas você pode, também, aceitar esse fato e aprender a conviver com isso.
Sabendo que tudo um dia acaba, a gente começa a fazer mais questão de aproveitar o que a gente tem hoje. Então, por favor, dê sempre 100% de você em tudo o que você vive. Não faça as coisas pela metade. Seja um bom parceiro pro seu companheiro, seja um bom amigo, seja bom no seu trabalho, trate bem a sua família, aproveite ao máximo o que você tem hoje.
E, quando algo acabar, não se desespere. Entenda que isso faz parte da vida.
Seja grande o bastante pra absorver todos os ensinamentos dessa fase que passou, e parta para a próxima, cada vez mais enriquecido com as experiências que você teve no passado.
A vida é a arte dos encontros e dos desencontros. As coisas precisam terminar para que outras tenham espaço para começar.
Tudo acaba. Mas tudo também recomeça, e essa é a grandeza da vida.
O fim também pode ser lindo.
Autora: Amanda Areias

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

sábado, 7 de outubro de 2017

É bom quando nossa consciência sofre grandes ferimentos, pois isso a torna mais sensível a cada estímulo. Penso que devemos ler apenas livros que nos ferem, que nos afligem. Se o livro que estamos lendo não nos desperta como um soco no crânio, por que perder tempo lendo-o? Para que ele nos torne felizes, como você diz? Oh Deus, nós seríamos felizes do mesmo modo se esses livros não existissem. Livros que nos fazem felizes poderíamos escrever nós mesmos num piscar de olhos. Precisamos de livros que nos atinjam como a mais dolorosa desventura, que nos assolem profundamente – como a morte de alguém que amávamos mais do que a nós mesmos –, que nos façam sentir que fomos banidos para o ermo, para longe de qualquer presença humana – como um suicídio. Um livro deve ser um machado para o mar congelado que há dentro de nós.

Franz Kafka

Somos perecíveis, apodrecemos com o tempo. Tenho pena - muita pena, friso bem - de gente que já nasceu podre.
(Clarissa Corrêa)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

CARTA DE UM CIDADÃO UNIVERSAL
Hoje eu me lembrei…
Que não sou branco, negro, amarelo ou vermelho.
Eu sou um cidadão do universo, no momento, estagiando como ser humano na Terra.
Hoje eu me lembrei…
Que não sou homem ou mulher, gay, lésbica, transexual, bissexual, nem alto ou baixo.
Eu sou uma consciência oriunda do plano extrafísico, uma centelha vital do Todo que está em tudo!
Hoje eu me lembrei…
Que tenho a cor da Luz, pois vim lá das estrelas.
E sei que o meu tempo aqui na Terra é valioso pra minha evolução.
Hoje eu me lembrei…
Que não há nenhuma religião acima da verdade.
E que o Divino pode se manifestar de formas diferentes.
Hoje eu me lembrei…
Que só se escuta a música das esferas com o coração.
E que nada pode me separar do “Amor Maior Que Governa a Existência”.
Hoje eu me lembrei…
Que espiritualidade não é um lugar, ou grupo ou doutrina.
Na verdade, é um estado de consciência do Ser.
Hoje eu me lembrei…
Que ninguém compra Discernimento ou Amor.
E que não há progresso consciencial verdadeiro se não houver esforço na jornada de cada um.
Hoje eu me lembrei…
Que o dia em que nasci não foi feriado na Terra.
E no dia em que eu partir, também não será!
Hoje eu me lembrei…
Que tudo aquilo que eu penso e sinto se reflete na minha aura.
E que minhas energias me revelam por inteiro (logo, preciso crescer muito, para melhorar a Luz em mim).
Hoje eu me lembrei…
Que não vim de férias para o mundo.
Na verdade, vim para aprender e trabalhar (e também para vencer a mim mesmo nas lides da vida).
Hoje eu me lembrei…
Que não sou o centro do universo e que, sem a Luz, eu não sou nada!
Sem Amor, o meu coração fica seco… e sem a espiritualidade, o meu viver perde o sentido.
Hoje eu me lembrei…
Que ninguém sabe tudo e que conhecimento não é sabedoria.
Todos nós somos professores e alunos uns dos outros (e, acima de tudo, o Mestre de todos, o Grande Arquiteto Do Universo).
Hoje eu me lembrei…
Que não nasço nem morro, só entro e saio dos corpos perecíveis ao longo da evolução.
Hoje eu lembrei que sou mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
Hoje eu lembrei que sem Amor ninguém segue e que, meu mantra é Gratidão!

Wagner Borges